Learning by doing: saiba como aprender fazendo vai mudar sua carreira

Entenda o que é Learning by doing e descubra como a metodologia do aprender fazendo é essencial para o seu desenvolvimento profissional.


Boas-vindas à era digital, em que aprender fazendo se mostrou a maneira mais adequada de se abordar a educação! O contexto atual de mercado exige outras formas de aprendizado que não mais aquelas clássicas acadêmicas, e o Learning by doing, ou aprender fazendo, permite conectar estudantes com a nova realidade do mundo do trabalho.

Empresas ávidas por novos talentos e jovens que querem atuar com carreiras promissoras buscam modelos de aprendizado rápido para adquirir novas competências. O Learning by doing é um desses modelos, e é dele que vamos falar neste artigo. Confira a seguir tudo que você precisa saber sobre Learn by doing.

O que é Learning by Doing?

Learning by doing significa aprender fazendo, ou seja, atuar em projetos com a mão na massa, aliando o conhecimento teórico ao desenvolvimento de habilidades. O learning by doing vai de encontro ao método tradicional de ensino, que é passivo e teórico. Contudo, é extremamente relevante no contexto atual da educação e do mercado de trabalho.

O conceito de Learning by doing foi criado pelo educador e filósofo John Dewey, em 1938, e traz a proposta de que a aprendizagem deve ser relevante e prática. Dewey via tudo como experiências e acreditava nas possibilidades da educação pelo envolvimento do estudante nas atividades. John Dewey apostava na educação como um processo de reconstrução e reorganização das experiências adquiridas para influenciar as experiências futuras.

A metodologia Learning by doing foi mais explorada em 1984, por David Kolb, no livro Experiential Learning: Experience As The Source Of Learning And Development.

A teoria da aprendizagem experiencial de Kolb é reconhecida pelo mundo acadêmico e profissional e seus conceitos são considerados fundamentais, tanto para o entendimento e explicação do comportamento humano de aprendizagem, como para ajudar os outros a aprender.

Como aplicar o Learning by doing?

A melhor forma de aplicar o learn by doing é saindo da zona de conforto. Quando enfrentamos nossos medos, sejam eles nos campos profissionais ou pessoais, aceitamos riscos e colocamos novas oportunidades em prática. Dessa forma, aprimoramos o nosso melhor lado, aprendemos o certo e o errado e evoluímos em busca do melhor.

Nessa evolução, dominamos novas funções e situações. Porém, sempre alimentando o desenvolvimento contínuo com novas ferramentas de conhecimento, além da curiosidade nata. Abordar novas ideias, debater assuntos, criar e recriar é essencial para toda e qualquer evolução. E tudo isso define o learning by doing.

Sendo assim, ao implementar o learn by doing, seja em ambientes profissionais ou pessoais, sempre busque atualizações e soluções que interrompam o normal. Dessa forma, suas habilidades serão sempre complementadas. Em vista disso, pode-se implementar o learning by doing em atmosferas corporativas, seguindo a seguinte fórmula:

  • de maneira independente, incentivar novos métodos e soluções;

  • perguntar, em vez de responder;

  • brindar ambientes propícios a novas ideias;

  • compartilhar metas e conquistas.

O learning by doing tem uma relação próxima com a Andragogia, e por isso torna-se uma técnica de aprendizado mais rápida e prática, visando o alcance dos objetivos daqueles que utilizam tal método de ensino. Saiba mais também sobre esse outro conceito, a seguir.

O que é Andragogia?

A Andragogia, palavra de origem grega que significa “ensinar para adultos", é uma ciência antiga que estuda a educação para pessoas adultas. Definida por Malcolm Knowles, no século XX,  ela tem a finalidade de buscar uma aprendizagem efetiva para o desenvolvimento de habilidades e conhecimento.  

Knowles organizou suas ideias em torno da noção de que pessoas adultas aprendem com maior facilidade dentro de sua zona de conforto. Segundo ele, Andragogia se baseia nos princípios fundamentais, que você confere a seguir:

  • Autonomia: estudantes precisam entender como podem ser independentes e alunos ao mesmo tempo. Eles são considerados autônomos em sua aprendizagem, por serem responsáveis pela sua vida e capazes de tomar suas próprias decisões;

  • Experiências: pessoas adultas têm uma bagagem maior e suas experiências de vida acabam sendo a base do seu aprendizado. Tais bagagens podem apresentar preconceitos e hábitos mentais que dificultam o aprendizado;

  • Engajamento: a busca por aprendizados que sejam úteis. Dessa forma, o estudante estará mais predisposto a compreender e entender a aplicabilidade do conhecimento;

  • Necessidade: os adultos precisam saber por que e para que precisam aprender algo;

  • Prontidão: pessoas adultas têm prontidão de aprender o que precisam saber para enfrentar as diferentes situações que ocorrem na vida;

  • Orientação: a orientação da aprendizagem adulta tem como foco a própria vida e os problemas que vivenciam;

  • Motivação: os adultos buscam aprendizados baseados na motivação interna. O desejo de aprender para melhorar a qualidade de vida, autoestima e desenvolvimento, tanto no âmbito pessoal quanto profissional.

Qual é a relação entre Learn by doing e Andragogia?

De Platão a Aristóteles e Rousseau, de Montessori a Célestin Freinet, filósofos e educadores defenderam o conceito de learning by doing ao longo do tempo, mesmo que usando outros nomes.

O learning by doing valoriza a prática como uma forma de aprendizado eficaz, que se mostra ainda mais relevante na Andragogia. Em um mundo impactado pela transformação digital, que se renova em segundos, e negócios que surgem e escalam rapidamente, pessoas capacitadas para lidar com os novos desafios são requisitadas em todos os lugares.

Observando, mesmo que superficialmente, esse contexto, fica evidente a necessidade de ter pessoas vivenciando novos modelos de ensino e oportunidades de aprendizado rápido, em que aprender, desaprender e aprender de novo passa a ser a rotina adulta.

Pessoas aprendem melhor fazendo, porque elas são mais facilmente moldadas por experiências. Aprendemos melhor quando estamos praticando e experimentando o aprendizado, em vez de memorizar números e definições de livros.

Por que a melhor técnica de aprendizado é o Learning by doing?

Errar e aprender é um processo no qual estudantes descobrem, até mesmo, as formas de não fazer. Ao mesmo tempo em que são motivados pelos desafios, eles encontram soluções inovadoras para o problema proposto e para as dificuldades que surgiram no processo de aprendizado.

A metodologia Learning by doing é certeira no contexto de profissionais que querem começar uma jornada de aprendizado. O Learn by doing possibilita que os profissionais se preparem mais rapidamente para as carreiras digitais.

Se tudo muda o tempo todo, não podemos esperar que a educação para o futuro mantenha os antigos métodos de transmissão passiva do conhecimento. Nem acreditar que as novas competências desse mundo tecnológico e disruptivo possam ser adquiridas sem novos modelos de aprendizado. Todas as habilidades exigidas pelos negócios que movem a nova economia estão conectadas com:

  • a capacidade de resolver problemas;

  • trabalhar em rede;

  • comunicar-se com facilidade em times multidisciplinares.

Para fazer uma transição de carreira para esse mercado, as pessoas precisam estar tecnicamente mais preparadas, demonstrando interesse e facilidade de aprendizado contínuo, com skills que não se aprendem com metodologias tradicionais.

....

Gostou de conhecer mais sobre metodologia Learning by doing? Apostar em desafios reais e aliá-los à base teórica é uma excelente forma de aprender fazendo e manter a atualização necessária para o futuro do trabalho.

Na Tera, usamos cases do dia a dia de profissionais e propomos desafios reais para que estudantes possam aprender fazendo, desenvolvendo habilidades técnicas e socioemocionais e aumentando a bagagem de conhecimentos. Quer saber como participar? Conheça nossos cursos.