Marketing Analytics e o uso de dados na criação de campanhas e estratégias

Entenda o que experts falam sobre como o Marketing Analytics ajuda a transformar os dados em resultados na sua estratégia.

Foto de Alena Darmel no Pexels

No Marketing Digital, os profissionais trabalham com a criação de campanhas e desenvolvimento de ações criativas — mas não é só isso. O Marketing Analytics está ganhando força, exigindo que a criatividade se una à fluência em dados.

Seja para a elaboração de uma nova campanha, seja para o desenvolvimento de todo o plano de Marketing, o time precisa saber usar os dados para alcançar os melhores resultados e garantir que a empresa se destaque no mercado.

Augusto de Souza, Gerente de Growth Marketing no iFood, já adianta:

"Se a pessoa que está entrando nesse mercado ainda pensa que nossa função está ligada a criar campanhas incríveis, ela está errada. Profissionais de Marketing estão se tornando, cada vez mais, profissionais de dados."

Quer saber mais sobre a tendência de Marketing orientado a dados e conferir outras dicas de experts no assunto? Continue a leitura!

O que é Marketing Analytics e por que é importante?

Também conhecido como Data Marketing ou Marketing Data Driven, o Marketing Analytics é a análise criteriosa dos dados para mensurar os resultados das campanhas e melhorar a tomada de decisão.

Nessa estratégia, é fundamental entender o que foi feito para entender se as estratégias utilizadas tiveram o desempenho esperado. Mas o foco não deve ficar apenas no passado.

Também é importante verificar os dados atuais para entender o que pode ser melhorado e o que está dando certo, e projetar essas análises para direcionar a empresa para o futuro de acordo com as tendências identificadas.

Basicamente, com o Marketing Analytics a equipe verifica o sucesso das campanhas passadas e atuais, enquanto se prepara para tomar decisões mais acertadas e contribuir estrategicamente para o crescimento do negócio.

A ideia não é apenas coletar dados, mas sim saber como analisá-los e usá-los para orientar o time de Marketing na construção de novas campanhas e ações.

Benefícios do Marketing Analytics

Confira as 7 principais vantagens de levar a cultura orientada a dados para o setor de Marketing:

  1. Campanhas mais assertivas;

  2. Diminuição dos riscos;

  3. Mensuração de resultados, inclusive do ROI;

  4. Alinhamento da equipe;

  5. Maior compreensão sobre o público;

  6. Suporte para a defesa da estratégia de Marketing na empresa (para gestores e outras equipes);

  7. Identificação de tendências e oportunidades.

Como fazer Marketing orientado por dados?

Muitas empresas já estão atentas a isso há anos e agora os negócios que ignoravam ou duvidavam do potencial dos dados estão correndo atrás das melhores práticas para não ficarem para trás.

No entanto, alguns fatores devem ser considerados na hora de aplicar o Marketing de Dados para que esse estudo seja realmente eficaz. 

Analise os dados para extrair insights 

A análise de dados para Marketing deve servir para gerar insights para a criação de campanhas mais robustas e eficientes, que realmente entreguem valor para a empresa.

Rafael Alves, Líder Criativo de Dados na SOKO, mostra como essa mentalidade contribuiu para a construção do case de sucesso com a Guaraná Antártica na agência. 

Com a análise de dados, eles apostaram na atriz e cantora Manu Gavassi para entregar uma campanha moderna e 100% alinhada ao que o cliente precisava:

"Não adianta fazer uma campanha focada em impresso para um público da geração Z, por exemplo. Então, o cruzamento de dados sobre afinidade por plataforma e meios de consumo é essencial para a etapa de pré-criação."

Por isso, o importante é saber analisar as informações, compreendê-las e relacioná-las com a estratégia geral e com outros dados.

Segmente melhor os públicos das campanhas

Poderíamos até nos prolongar explicando esse tópico, mas preferimos deixar uma dica (quase uma aula!) do Rafael Alves sobre o impacto dos dados na segmentação:

"Estudando dados e comportamentos, a gente sabia que a Manu Gavassi tinha uma fanbase imensa em canais como o Twitter e também em espaços conhecidos como dark social, [plataformas de análise de social media não alcançam como grupos de whatsapp, grupos e páginas no Instagram e Facebook]. 

Uma campanha dessas, mesmo com verba limitada, acaba ganhando um alcance muito maior apenas com uma preparação simples de dados, uma minúcia de cruzamentos de social insights, análise de perfil da pessoa influenciadora/embaixadora."

Ainda sobre o tema, Danielly Fonseca, da área de Marketing de Produto no will bank, faz uma reflexão importante sobre a evolução da segmentação para a hipersegmentação:

"Atualmente, empresas que fazem cruzamento de dados de consumidor conseguem fazer hipersegmentação tanto no online quanto no offline. A gente sai de uma comunicação de massa e vai mais para uma comunicação individualizada."

Retroalimente a base de dados

No Marketing Analytics, também é importante usar as informações para retroalimentar a base de dados e, assim, aperfeiçoar as estratégias. 

A ideia é seguir uma visão cíclica, sempre analisando o que aconteceu e quais foram os resultados obtidos para otimizar a estratégia e testar novas possibilidades. 

Veja o que Augusto de Souza, do iFood, acrescenta sobre esse processo:

"O principal desafio são os dados. Eu preciso ser dono da minha informação e ter ela da melhor qualidade possível. Não adianta ter um ótimo fluxo para conversão, ter a melhor mensagem e o melhor porta-voz se a gente não tiver o dado depois para trabalhar em um looping de informação." 

Use ferramentas de Marketing Analytics

Existem ferramentas de Marketing Digital que ajudam bastante a otimizar o processo, no entanto, não dá para apostar apenas nesses recursos e acreditar que eles farão todo o trabalho.

Apenas com profissionais orientados a dados e com capacidade analítica será possível extrair os melhores dados e entender como eles se aplicam na estratégia.

No entanto, há várias ferramentas para direcionar esse trabalho, como:

  • Google Analytics;

  • Hotjart;

  • Google Optimize;

  • Search Console;

  • Semrush;

  • Mailchimp;

  • RD Station;

  • Similarweb e outros.

A escolha da ferramenta depende do objetivo, que pode ser analisar comportamento do público, concorrentes, SEO, redes sociais, e-mail marketing etc.

É possível trabalhar com análise de dados para Marketing? 

As empresas estão atentas à importância dos dados para suas estratégias e, principalmente, para a permanência no mercado.

Negócios que não se orientam por dados, acabam sendo reféns de achismos e informações sem embasamento, e sem um direcionamento fica bem mais difícil alcançar os resultados desejados.

Relembrando a citação do Augusto de Souza: profissionais de Marketing Digital também precisam ser profissionais de dados.

Por isso, nesse mercado a atuação em Analytics nesse mercado é um diferencial valioso para quem quer se destacar. Já existem, inclusive, profissionais especializados nisso, considerando o crescente número de empresas em transição para uma cultura orientada a dados.

Se você quer desenvolver uma mentalidade orientada a dados para trabalhar com Marketing Digital, conheça os cursos de Digital Marketing e Data Analytics da Tera e prepare-se para transformar a sua carreira!

Nova call to action